quinta-feira, 5 de agosto de 2010

As Qualidades de um Bom Catequista...

      O catequista deve ter uma espiritualidade profunda de adesão a Jesus Cristo e à Igreja. Deve testemunhar por sua vida, seu compromisso com Cristo, a Igreja e sua comunidade. Deve ser uma pessoa de oração e alimentar sua vida com a Palavra de Deus.
        Deve ser uma pessoa integrada na sua comunidade. A catequese, hoje, deve ser comunitária.
        O Catequista precisa de uma consciência crítica diante de fatos e acontecimentos. Deve levar a comunidade à reflexão sobre a sua realidade, à luz da Palavra de Deus.
        Ter sempre uma atitude de animador. Saber ouvir e dialogar, caminhando junto com a comunidade.
        O catequista deve conhecer a fundo a mensagem que vai transmitir. Deve conhecer a Bíblia e saber interpretá-la; deve saber ligar a vida à Palavra de Deus e vice-versa.

O catequista precisa ter também certas qualidades "humanas":

  • Ser uma pessoa psicologicamente equilibrada;
  • Saber trabalhar em equipe, ter uma certa liderança e ser criativo;
  • Ser uma pessoa responsável e perseverante. Responsabilidade e pontualidade são necessárias;
  • Ter amor aos catequizandos e ter algumas noções de psicologia, didática e técnica de grupo;
  • Sentir dentro de si a vocação de catequista.
  • Ter vida de oração, leitura e meditação diária da Palavra de Deus;
  • Ser capaz de respeitar a individualidade de cada pessoa.
  • Ser participativo, engajado nas atividades da paróquia, da comunidade e ter espírito de serviço;
      
        Isso não significa que exista uma pessoa que tenha todas essas qualidades, mas que devemos procurar desenvolvê-las no nosso dia-a-dia, pois se somos chamados, escolhidos por Jesus, Ele nos dá a graça para alcançá-las."
        Ninguém nasce catequista. Aqueles que são chamados a esse serviço tornam-se bons catequistas através da prática, da reflexão, da formação adequada, da conscientização de sua importância como educadores da fé.
        O catequista deve cuidar constantemente da sua formação. Nunca pode dizer que está pronto para sua tarefa. Precisamos de uma formação permanente:

  • através de dias de encontro, reflexão e oração com os catequistas da sua comunidade;
  • planejando e programando junto com os outros, ajudando-se assim mutuamente;
  • participando de cursos dentro da própria comunidade ou paróquia,ou fora;
  • lendo bastante, atualizando-se sempre, estudando os documentos da Igreja sobre catequese e outros assuntos atuais;
  • formando o grupo dos catequistas.
        
        O catequista não age sozinho, mas em comunhão com a Igreja, com o grupo de catequistas. O grupo de catequistas expressa o caráter comunitário da tarefa catequética. E com o grupo que ele revê suas ações, planeja, aprofunda os conteúdos, reza e reflete.
        O catequista exerce um verdadeiro ministério, isto é, um SERVIÇO. E como nos diz o documento Catechesi Tradendae (A Catequese Hoje) a "atividade catequética é uma tarefa verdadeiramente primordial na missão da Igreja".


Fonte: http://www.catequisar.com.br/texto/catequista/doc/01.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário