quarta-feira, 9 de março de 2011

Os melhores livros de Catequese...

Após estudos exaustivos e analises de diversos livros catequéticos, quero compartilhar com vocês os livros que atualmente considero os melhores do Brasil, no que diz respeito a catequese que procura aliar Fé e Vida, com uma certa cronologia.
Portanto, se vocês querem um excelente material de apoio, comprem os livros abaixo relacionados, de acordo com as fases onde atuam:


Pré-Catequese
Livro "Crescer com Jesus" - Livro do Catequista
Editora Vozes – Autoras – Josie Agatha Parrilha da Silva e Regina Helena R. F. Mantovani
Preço sugerido – R$ 13,00

Livro "Crescer com Jesus" - Livro do Catequizando (para apoio)
Editora Vozes – Autoras – Josie Agatha Parrilha da Silva e Regina Helena R. F. Mantovani
Preço sugerido – R$ 13,00

Catequese de Eucaristia (3 anos)
"Livro do Catequista - Fé, Vida, Comunidade"
Editora Paulus – Autoria – Equipe Diocesana de Catequese da Diocese de Osasco
Preço sugerido – R$ 18,60

Catequese de Perseverança
Livro "Crescer em Comunhão - Volume IV"
Editora Vozes – Autoria – Pe. Alexsander Cordeiro Lopes, Ir. Araceli G. X. da Roza, e outros...
Preço sugerido – R$ 14,00

Catequese de Crisma (2 anos)
Livro "Viver a fé construindo comunidade" 
Editora Salesiana – Autoria – Equipe Diocesana de Catequese da Diocese de Jales
Preço sugerido – R$ 19,00
(livro principal)

Livro "Preparação para a Crisma e para a Vida em Comunidade - Confirmando a Fé"
Editora Santuário – Autoria – Afonsina Mendes Roma
Preço sugerido – R$ 8,90
(obs.: Este livro é usado apenas como complemento ao primeiro livro. Ver planejamento temático)

Catequese com Adultos
Livro "Encontros para uma Catequese com Adultos"
Editora Paulus – Autoria – Equipe de Catequese da Regional Sul I CNBB
Preço sugerido – R$ 12,09 

--------------------------------------------------------------------------------------

A Paróquia Santíssima Trindade - Diocese de Taubaté, adotou os livros acima relacionados como apoio aos catequistas e elaborou um planejamento temático das fases, que será seguido como base a fim de orientar na utilização dos livros. (faça o download desse planejamento clicando aqui.)

Bom proveio a todos.

(os valores acima mencionados foram retirados dos sites das respectivas editoras em 10/02/2011)

Apoio ao Catequista - Quem sou EU?

A maioria dos livros de catequese atuais trazem como primeiro encontro o tema "Quem sou EU?".

Esse tipo de encontro é muito interessante para os dois lados envolvidos na catequese (catequista e catequizandos), pois proporciona ao catequista informações úteis sobre os catequizandos e proporciona ao catequizando um momento especial de reflexão.

Normalmente esses encontros trazem perguntas prontas, tais como:

Parte A

Nome: _____________________
Idade: _____________________
Nascimento: _________________
Pai: ______________________
Mãe: _______________________
Ou Responsável: ____________________
Naturalidade: ______________________
Nacionalidade: _______________________
Estudo (escola): ___________________
Grau/série: ______________________
Trabalho: ______________________
Endereço: ________________________
Telefones: _______________________
e:mail: _______________________

Blog: _________________________
Twitter: _________________________
Orkut: ________________________

Comunidade: ____________________
Paróquia: ________________________
Diocese: _______________________
Fui batizado em (data): __________________
Igreja: ____________________
Meus padrinhos: _______________________
Data da Primeira Eucaristia (se já fez): __________________

Parte B

Meu MAIOR defeito: ____________________
Minha MELHOR qualidade: __________________
Como é minha Família:
a) quantos vivem em casa: ___________
b) quem trabalha fora: _____________
c) como dividimos as tarefas de casa: (por a mesa, lavar a louça, comprar pão...) __________

Quem sou eu?: _________________________________
Do que gosto?: _____________________________
Do que não gosto?: ___________________________
Esporte ou passatempo preferido?: ______________________
O que me deixa feliz?: _____________________
O que me deixa triste?: _______________________
Como me relaciono com as pessoas?: _______________
Quem são os meus melhores amigos?: ___________________
Meus sonhos?: _______________
Meus medos?: __________________
Como me sinto na atual fase da vida?: _______________________

------------------------------------------------------------------------------

Essas são apenas algumas perguntas e esse questionário pode ser implementado.

Como vimos, essas perguntas darão uma boa idéia de quem é o catequizando e fará o catequizando refletir bastante quando responder a segunda parte. O catequista ainda consegue traçar um perfil do catequizando e um plano de ação a longo prazo...

(OBS.: se o catequizando tiver Orkut e Twitter, veja quais são as comunidades que ele faz parte, a fim de saber um pouco mais de sua personalidade)

Após o questionário, use a passagem de Jr 1,4-8 e pergunte aos catequizandos:

a) Você também já deu desculpas a Deus dizendo que ainda não é tempo (sou numa criança)?
b) Ou ainda, disse a Deus que não é capaz?
c) Você acredita que Deus tem um plano para você?
d) Você acredita que Deus te ama e quer te proteger?
e) O que a leitura traz de novo para a nossa vida?

No momento de CELEBRAR você pode refletir com o grupo o seguinte: "Deus tem um plano para todos nós, pois fomos escolhidos antes da criação do mundo para sermos santos." (Ef 1,3ss)

-------------------------------------------------

Esse é um encontro básico para se trabalhar com os catequizandos no primeiro dia de catequese.

Abraços

Carlos Garcia

Apoio ao Catequista - Quaresma e a origem da Campanha da Fraternidade

Todo ano temos de falar de Quaresma e Campanha da Fraternidade a nossos catequizandos. Isso já se tornou tão comum que as vezes nos esquecemos do real sentido desse tempo litúrgico (quaresma) e seus detalhes, assim como a origem da Campanha da Fraternidade, por isso segue abaixo uma breve explicação sobre a Quaresma e a Campanha da Fraternidade.

O que é a Quaresma?

É o tempo de preparação para a festa da Páscoa, a maior festa do Cristianismo. Um tempo em que devemos viver na reflexão e oração, tomando consciência dos compromissos que assumimos pelo nosso Batismo. Tempo de jejum, penitência e conversão.
A Quaresma começa na Quarta-feira de Cinzas e termina na quinta-feira santa antes da celebração da ceia pascal. A palavra quaresma faz referência há 40 dias, mas a quaresma dura de 44 a 45 dias (ano bissexto). A cor é roxa e abrange seis domingos. Na última semana, voltamos toda a nossa atenção para a Paixão de Cristo. É nesse período que a liturgia no Brasil promove a Campanha da Fraternidade, para valorizar mais ainda esse fecundo tempo litúrgico. No Ano A, predomina o tema do Batismo, com suas exigências na seqüência dos Evangelhos; no Ano B, o tema de Cristo glorificado por sua morte e ressurreição, fonte da restauração da dignidade humana; e no Ano C, os fiéis são convidados a penitência ou conversão, condições para a nova aliança em Cristo Jesus, selada no Batismo e a ser renovada na Páscoa.

A Campanha da Fraternidade

Em 1961, três padres responsáveis pela Cáritas Brasileira idealizaram uma campanha para arrecadar fundos para as atividades assistenciais e promocionais da instituição e torná-la autônoma financeiramente. A atividade foi chamada Campanha da Fraternidade e realizada pela primeira vez na quaresma de 1962, em Natal-RN, com adesão de outras três Dioceses. No ano seguinte, 16 Dioceses do Nordeste realizaram a campanha. Não teve êxito financeiro, mas foi o embrião de um projeto anual dos Organismos Nacionais da CNBB e das Igrejas Particulares no Brasil, realizado à luz e na perspectiva das Diretrizes Gerais da Ação Pastoral (Evangelizadora) da Igreja em nosso País.
Este projeto foi lançado, em nível nacional, no dia 26 de dezembro de 1963, sob o impulso renovador do espírito do Concílio Vaticano II, em andamento na época, e realizado pela primeira vez na quaresma de 1964. O tempo do Concílio foi fundamental para a concepção e estruturação da Campanha da Fraternidade.
Em 20 de dezembro de 1964, os Bispos aprovaram o fundamento inicial da mesma intitulada: "Campanha da Fraternidade - Pontos Fundamentais apreciados pelo Episcopado em Roma". De 1963 até hoje, a Campanha da Fraternidade é uma atividade ampla de evangelização desenvolvida num determinado tempo (Quaresma), para ajudar os cristãos e as pessoas de boa vontade a viverem a fraternidade em compromissos concretos no processo de transformação da sociedade a partir de um problema específico que exige a participação de todos na sua solução. É grande instrumento para desenvolver o espírito quaresmal de conversão, renovação interior e ação comunitária como a verdadeira penitência que Deus quer de nós em preparação da Páscoa. É momento de conversão, de prática de gestos concretos de fraternidade, de exercício de pastoral de conjunto em prol da transformação de situações injustas e não cristãs. É precioso meio para a evangelização do tempo quaresmal, retomando a pregação dos profetas confirmada por Cristo, segundo a qual a verdadeira penitência que agrada a Deus é repartir o pão com quem tem fome, dar de vestir ao maltrapilho, libertar os oprimidos, promover a todos. 
A Campanha da Fraternidade tornou-se especial manifestação de evangelização libertadora, provocando, ao mesmo tempo, a renovação da vida da Igreja e a transformação da sociedade, a partir de problemas específicos, tratados à luz do Projeto de Deus. A Campanha da Fraternidade tem como objetivos permanentes: despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum; educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho; renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na Evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária (todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja; daí o destino da coleta final: realização de projetos de caridade libertadora e manutenção da ação pastoral).

Os textos abaixo derivam de um longo e exaustivo estudo retirado de diversas fontes confiáveis de pesquisa (livros, Wikipedia, site da CNBB, entre outros), que deram origem a uma apostila catequética que é utilizada pelos catequistas da paróquia que faço parte.