segunda-feira, 29 de março de 2010

Já nos libertamos do nosso Egito pessoal?

A Páscoa se aproxima, a nossa Páscoa.

Na Páscoa judaica comemora-se a libertação do povo judeu da escravidão nas terras do Egito.

Na Páscoa cristã se comemora a passagem do estado de pecado para o estado da graça, através da passagem do Filho de Deus do horizonte humano para o seio do Pai.

E com a ressurreição de Jesus há essa clara e preciosa realidade, o pecado que causa a morte, pode morrer.

Sim, continuamos a pecar quando não vemos, sentimos e entendemos que pela adesão ao Cristo, de forma plena e incondicional, nos livramos do pecado, ou, se pecamos, temos a consciência de que podemos nos libertar.

Tanto é que Jesus confere aos apóstolos o poder de perdoar ou reter pecados, Jesus sabia que o pecado não morrera , mas Jesus sabia que pela graça , através d'Ele, se consegue o perdão e a salvação.
Salvação é sanidade, é saúde, é cura, é vida plena. Isto é salvação, essa possibilidade que Jesus nos deu pelo seu sacrifício de que podemos encontrar a via da saúde do espírito, através da atitude de seguimento do Cristo.

Mas é importante sabermos o que nos escraviza, onde fica o nosso Egito particular, aquele que nos prende e que nos impede de alcançar o deserto da liberdade.

Sim, porque para os judeus o deserto foi a liberdade e, para nós, será que ao menos sabemos onde esta o nosso deserto ou como chegar nele?  Ou nossas atribuições diárias são mais importantes que não nos sobra "tempo" para procurar o deserto? E se o encontramos, será que temos a coragem de sair de nosso comodismo, e partir para o deserto desconhecido do plano de Deus?

A verdade é que todos nós sabemos as respostas para tais perguntas, então, o que nos impede de sairmos do nosso Egito pessoal?
 
Para vivermos plenamente a Páscoa de nosso Senhor Jesus Cristo é necessário coragem, fé e compromisso. Só assim conseguiremos sair rumo ao deserto de Deus.
O deserto é árido, mas também tem seus oásis. O importante é o que esta além do deserto, a terra prometida, a vida eterna.

Fonte: Frei Bento - Yahoo Respostas (adaptado por Carlos)

Nenhum comentário:

Postar um comentário