quinta-feira, 1 de abril de 2010

Tríduo Pascal. Caminho para a Santificação.

Iniciamos hoje, Quinta-feira Santa, o Tríduo Pascal; tempo litúrgico mais importante de nossa igreja.

Nesta quinta-feira celebramos a partilha e a servidão. Na sexta, o sofrimento, a paixão e a morte. Na Vigília de sábado o grande momento da ressurreição. E no domingo a alegria da vida nova. 

Mas será que nós, com essa vida agitada, "sem tempo" para orar, para parar e ouvir a Deus... Será que realmente sabemos a importância desse momento? Será que temos noção da grandiosidade desses dias?

Não podemos ver esses dias apenas como um "feriado prolongado" onde comeremos uma farta bacalhoada e festejaremos alegrementes com a família. Não, não podemos...

Temos que viver o Tríduo Pascal como Cristo viveu a 2000 anos atrás...

Vemos muitos "cristãos" que professam crer na Trindade Santa, que frequentam as missas, que trabalham para a igreja, mas que não assumem a sua missão, a sua cruz, pois não compartilham do amor de Jesus, da servidão, da dor e da paixão. Não caminham rumo ao calvário. Querem somente gozar das alegrias do paraíso.

............

Não existe cristão praticante e não praticante. Ou se é, ou não se é...

Paremos e pensemos. Que tipo de "cristão" será que somos, se é que podemos dizer assim?

............

Temos ainda que caminhar MUITO, pois assim como Pedro negou o Cristo 3 vezes antes do galo cantar o negamos todos os dias ao nos acomodarmos diante da injustiça, ao negarmos o "pão", ao duvidarmos de sua graça e ao negarmos a nossa cruz. Sim, fazemos isso todos os dias.

Nos preocupamos com tudo. Damos valor as coisas inúteis, as futilidades, vaidades, orgulho, e, infelizmente, nos esquecemos do bem maior deixado por Jesus. O amor.

A, como negamos o amor. Como negamos o amor...

............

É chegada a hora de pararmos. Pararmos de falar, de pensar, de agir por nossa conta. É chegada a hora de verdadeiramente assumirmos a nossa cruz, ao lado de Cristo, como o bom ladrão, Dimas, que em um ato de amor, assumiu a cruz junto a Cristo.

Esta na hora de vivermos o presente. De deixarmos o passado para trás e confiarmos no plano de Deus.

É chegado o momento de decidir. Decidir pela vida, pelo amor. Por Cristo.
 
Para celebrarmos a ressurreição, para gozarmos do paraíso, temos que passar pelo processo santificador do amar, do partilhar, do servir, do sofrer e do caminhar rumo ao calvário até a morte. Morte para o mundo. Somente após esse processo, é que podemos, pela graça e misericórdia de Deus viver a alegria da vida nova junto a Jesus.

............

Assim deve ser a nossa Páscoa. Cheia de amor, mansidão, benignidade e humildade.

A nossa páscoa não deve durar apenas 3 dias, mas a nossa vida toda.

Todos os dias temos que amar, partilhar, servir, sofrer, caminhar e morrer, deixando Jesus agir em nossas vidas. Somente assim poderemos partilhar com Ele o paraíso.

............

Tomemos pois a nossa cruz. Assumamos a nossa missão. Caminhemos rumo ao calvário, pois lá, Ele vai estar para nos amparar e socorrer e nos levar para o paraíso.

Busquemos as coisas do alto.

Uma santa Páscoa para todos.

Carlos

Um comentário:

  1. Carlos, que seu Blog seja um instrumento valioso de catequese, que você continue a dar seu testemunho de Fé no Senhor Ressuscitado e leve a muitos a mensagem que decorre deste tríduo pascal> O Senhor venceu a morte, Aleluia !

    Frei Bento

    ResponderExcluir